quinta-feira, 6 de abril de 2017

Let me count the ways

Loving you is like slipping
into cold water, like guessing
a warmth feeling that follows
my skin like your
kisses do.

It’s a sun that slowly
rises on the north and
lights up the day without
a fuss, without a sigh or sign
telling of the night
faded away.

It’s my secrets, my
ordered and tagged
shelves and memories
ready for shipping.

Loving you is the wait,
the silent moment, the
empty room
– a place where your
tenderness unties me.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

For the end of the world

“Nobody knows it, but you’ve got 
a secret smile, and you use it only for me”

The light arrived slowly that morning,
blurry shadows behind clouds and the sun.
Somewhere, somehow, everything
was to happen that day. And she was
nervous, trying to distract herself while
he was confident – their roles strangely
inverted. Waiting slowly changing
into patience and fluttering heart beats, until
The first embrace.

Then the streets
Flooded with noise, movement
And smells. But their eyes,
Their eyes were closing on
each other. They knew
it was happening
– right there, right
at that moment – and yet
nobody else knew.

Then he said, Give me your hand,
And the whole world
imploded around
them.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Restart

Fresca a cidade
ao fim do dia,
como se a vida
recomeçasse agora.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

O avesso de Odysséas

"Si en algún paso cebra la encuentras
Dile que le he escrito un blues"

Lia o poema no metro
esta manhã, quando
senti o teu perfume.

Não sei de onde
veio, nem porquê com
esta intensidade
- se na carruagem
não estavas, só
no poema.

Odysséas não contou
com estas derrotas
também.

Triste aventura, triste
a vida.

domingo, 27 de abril de 2014

Pela simplicidade

O teu rosto quando
me sorris
é por si só
um poema.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

No teu lugar

Tenho-me despedido de ti.

Pouco a pouco, suavemente,
vou-te sabendo mais
distante, imagens de ti
que se desprendem e
fogem contigo.

Tenho-me despedido de ti.

Para que o hábito da tua
ausência tenha tempo
de se instalar no
teu lugar.



09-12-2013

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

The sweetest thing


Porque há de sentir como
Desmascarando
Esse teu olhar tão atento?

domingo, 12 de maio de 2013

Like a hole


Tinham-me dito,
tinham-me avisado com
palavras cheias de cautela

mas eu não sabia
que podia doer
assim

domingo, 31 de março de 2013

Leeches


Como se me sangrassem
o coração para desarraigar
o amor.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

planos sobrepostos

Hoje está frio.
Não sei se diga "hoje está
outra vez frio", se não diga
nada e deixe o frio
arrefecer sozinho
os nossos corpos.

E eu que decidi só
escrever quando
a beleza lógica
das palavras se
impusesse.

Mas não as escrevo
eu; são elas
que me usam,
passando de um plano
ao outro de beleza

— mais tangível, menos
real —

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Pórtico da pele

Choco contra a solidez
do teu corpo
e ela me diz
dos lugares que não
me atrevo a habitar

— tanto o medo de não ser
mais do que líquen
em ti —

5-09-2010

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

C'est à moi

Si jamais je m'en donne
à quelq'un c'est parce
que je m'ai déjà donné
à qui m'a finni et me ments
(sans regret). J'ai pensé:
"il faudrait l'arrêter
en urgence. Mais comment?"

La réponse ayant arrivé:
tout simplement
en me fermant
sans clé.